Facebook   Twitter  
 
Notícias  
15/03/2017 - Conheça Márcio Pereira, novo técnico da Pantera

O novo técnico do Democrata, Márcio Pereira, começou a trabalhar hoje pela manhã. Logo que chegou, Pereira conversou com o presidente Astrogildo Valério, depois se reuniu com a comissão técnica. Feitos os acertos de agenda de treinos e viagens, Márcio Pereira foi ao vestiário e conversou com os jogadores. “Eu tive a oportunidade de conversar com todos, olho no olho, e deu pra sentir que eles estão dispostos a virar esse jogo”, disse.

Pereira disse que enfatizou para o grupo, que uma equipe de futebol precisa de um comandante. E este comandante tem de ser o técnico. “Eu deixei bem claro que em um grupo não pode haver três ou quatro mandando, se dividindo, dando ordens. Se for assim, nem precisa de técnico, não é?”

Feliz por estar trabalhando em um grande clube, como ele mesmo fez questão de ressaltar, Pereira se considerou privilegiado em dirigir o Democrata. “Sei da força da torcida, do potencial da cidade e da história do Democrata. Estou orgulhoso em estar aqui”. Sobre o momento delicado da equipe no Campeonato Mineiro Sicoob 2017, Pereira não escondeu que a situação é crítica e é um desafio muito grande fazer o time vencer. “Mas é possível vencer, vamos vencer e dar a volta por cima. Se não fosse possível eu nem estaria aqui, nem teria aceitado o convite”, disse.

Na tarde de quarta-feira, Pereira comandou um treino técnico, quando os jogadores puderam ver o seu estilo e métodos de trabalho, que serão colocados em prática também em Juiz de Fora, em treinos que serão realizados antes do jogo contra o Tupi, no sábado, às 16h, no Estádio Jornalista Mário Helênio.

O time viaja nesta quinta-feira, às 13h, com uma baixa. Márcio Diogo pediu pra deixar o clube. Disse que recebeu uma proposta financeira irrecusável do futebol de Brasília, DF. O time deve contar com o retorno do capitão Renato Santos.  O outro zagueiro titular, Wellington, não deve jogar, ainda.

Perfil do novo técnico

Márcio Pereira Monteiro, mais conhecido como Pereira foi goleiro do Atlético entre os anos de 1981 e 1987.Com a camisa alvinegra, o ex-jogador fez 137 jogos e sofreu 109 gols. Pereira iniciou-se na vida esportiva ainda cedo. Aos 7 anos, ingressou em uma academia de judô. "Aprimorei minha condição física lutando.", lembra o jogador. Ainda no colégio, foi convidado para fazer testes no Atlético. "Fui numa quinta-feira e no domingo já estreei como titular dos infantis.", revela Pereira. A partir de então, o jogador passou por todas as categorias inferiores, sempre na condição de titular. Ainda atuando pelo júnior, foi convocado para a Seleção Brasileira que participou do Mundial na Austrália, em 1981 Por seu excelente desempenho dentro de campo, Pereira chegou a deixar algumas vezes o goleiro titular do Galo em sua época no banco, João Leite. Também teve passagens por Cruzeiro, Fluminense, Coritiba e LDU (EQU).

Márcio Pereira iniciou a trajetória como técnico no Tricordiano, com passagens também pelo futebol do Distrito Federal.  Dirigiu também o Nacional de Muriaé e o Mamoré. O profissional de 54 anos também trabalhou com técnicos, como Flávio Lopes, e fez estágios com Levir Culpi, nas categorias de base do Atlético-MG, Abel Braga e Tite.

 
 
«Voltar
HOME - CLUBE - ( Cidade | Diretoria | Hino | Historia | Mascote | Títulos | Linha do Tempo | Equipe de Trabalho | ) IMPRENSA - ( Notícia | ) ELENCO - JOGOS - ESTÁDIO - FAQ - MULTIMÍDIA - ( Fotos | Vídeos | Mural de Recados | ) FALE CONOSCO - INSCRIÇÕES ATLETAS -